Conteúdo

Explore o Coliseu | O Maior Anfiteatro da Roma Antiga

Explore o Coliseu, o icônico anfiteatro de Roma que já foi palco de competições de gladiadores, caçadas de animais selvagens e elaboradas batalhas navais. Um testemunho da proeza da engenharia romana, esse edifício inspirador continua a cativar co...

Informações gerais

DURAÇÃO RECOMENDADA

3 hours

Horários

8:30–19:15

VISITANTES POR ANO

6000000

NÚMERO DE ENTRADAS

5

TEMPO DE ESPERA PREVISTO - PADRÃO

1-2 hours (horário de pico), 30-60 mins (fora do horário de pico)

TEMPO DE ESPERA PREVISTO - ENTRADA SEM FILA

30-60 mins (horário de pico), 0-30 mins (fora do horário de pico)

ANO DE INSCRIÇÃO NA UNESCO

1980

Planeje sua visita

Você sabia?

O Coliseu já teve um toldo retrátil chamado "velário", feito de linho e controlado por marinheiros.

Os túneis subterrâneos do Coliseu, conhecidos como "hipogeu", continham jaulas para gladiadores e animais.

O imperador Vespasiano financiou a construção do Coliseu usando os espólios do Templo Judaico em Jerusalém.

Mais informações



Reserve seus ingressos para o Coliseu

Por que o Coliseu é uma atração imperdível em Roma?

O Coliseu é um símbolo poderoso do legado duradouro de Roma, representando o poder, a genialidade e a ambição do Império Romano. Se isso não o convencer, aqui estão algumas razões pelas quais visitar o Coliseu deve estar no topo de seu itinerário de viagem.

  • Viva seus sonhos de gladiador: Entre no piso da Arena, onde os gladiadores lutavam ferozmente pela glória. Imagine o barulho da multidão e o choque de espadas e mergulhe na atmosfera eletrizante do Coliseu em seu auge.
  • Sinta a magia do Coliseu: Explore o hipogeu, os bastidores onde os gladiadores e os animais esperavam sua vez de entrar na arena e tenha uma noção da ansiedade que eles sentiam. Reserve um momento para apreciar a complexidade e a genialidade da criação da estrutura.
  • Aprecie a vista do Belvedere: Aprecie a vista panorâmica das ruínas do Coliseu, sua grandeza arquitetônica e o horizonte de Roma, incluindo o Fórum Romano, o Monte Palatino e a paisagem urbana moderna.
  • Um vislumbre da Roma Antiga: Obtenha informações sobre a vida social e política da Roma antiga, quando o Coliseu servia como local de entretenimento na forma de batalhas, espetáculos públicos e dramas.
  • Aprecie a obra-prima do design: Maravilhe-se com o brilhantismo arquitetônico do Coliseu, desde seu engenhoso teto retrátil até as saídas inteligentemente projetadas que podiam esvaziar o local para 50 mil pessoas em minutos. É uma prova da engenharia romana, construída em tempo recorde com técnicas que estavam séculos à frente.

História do Coliseu de Roma

  • 64 EC: O Grande Incêndio devasta parte de Roma, onde mais tarde seria construído o Coliseu. O imperador Nero reivindica a área para a Domus Aurea.
  • Pós-68 EC: Após a queda de Nero, a Domus Aurea é desmontada e o lago artificial é drenado. A área é reaproveitada para o Anfiteatro Flaviano (o Coliseu).
  • 70-80 EC: A construção do Coliseu começa sob o comando do imperador Vespasiano e é concluída pelo imperador Tito. Outras melhorias, incluindo o hipogeu e as câmaras subterrâneas, são acrescentadas pelo imperador Domiciano
  • 80 EC em diante: O Coliseu serve como local para grandes espetáculos, como competições de gladiadores e batalhas marítimas simuladas.
  • Século V/VI: O uso do Coliseu para jogos diminui gradualmente à medida que o Império Romano entra em declínio.
  • Século XII: O anfiteatro começa a ser usado como fortaleza pela família Frangipani e por outros nobres romanos.
  • 1349: Um grande terremoto leva ao colapso de uma grande parte da parede externa.
  • Século XIX - XXI: São realizados esforços significativos de restauração para preservar a estrutura e a grandiosidade do Coliseu, garantindo a continuidade de seu legado.

Quem construiu o Coliseu?

Colosseum - Who Built The Colosseum?

O Coliseu, também conhecido como Anfiteatro Flaviano, foi construído pelos imperadores da dinastia Flaviana. A construção começou com o imperador Vespasiano por volta de 70-72 d.C. e foi concluída em 80 d.C. por seu filho, o imperador Tito.

Outras modificações foram feitas por Domiciano, irmão e sucessor de Tito. Esses três imperadores, Vespasiano, Tito e Domiciano, governaram de 69 d.C. a 96 d.C. e seus esforços coletivos contribuíram para a criação do Coliseu, que continua sendo um dos símbolos mais emblemáticos da engenharia e da proeza arquitetônica da Roma Antiga. O Coliseu foi financiado com os despojos e a riqueza adquiridos com a conquista romana de Jerusalém durante a Primeira Guerra Judaico-Romana (66-73 d.C.).

Design do Coliseu

Colosseum - Design Of The Colosseum

O que significa o nome "Coliseu"?

Originalmente, o anfiteatro era conhecido como Anfiteatro Flaviano, em homenagem à dinastia Flaviana de imperadores que o construiu.

Acredita-se que o nome Coliseu tenha se originado na Idade Média a partir da palavra latina "colosseus". Alguns relatos sugerem que isso faz referência à colossal estátua de bronze de Nero que ficava nas proximidades. Outros acreditam que se refere à grandeza do próprio anfiteatro.

Qual era o objetivo do Coliseu de Roma?

O Coliseu de Roma serviu a vários propósitos ao longo de sua extensa história, refletindo a mudança dos tempos e as necessidades da sociedade.

Colosseum in ancient times

Tempos antigos

Originalmente, o Coliseu era uma grande arena para espetáculos públicos. Era o epicentro das competições de gladiadores, onde estes se enfrentavam entre si ou contra feras selvagens. Além desses confrontos sangrentos, era palco de batalhas navais simuladas (naumachiae), reencenações de vitórias famosas, apresentações baseadas em mitologia e execuções públicas. Esses eventos eram parte integrante da cultura romana, proporcionando entretenimento, exibindo o poder imperial e reforçando as hierarquias sociais.

Colosseum in Medieval Times

Época medieval

Na Idade Média, o Coliseu passou por transformações significativas. Ele serviu a propósitos religiosos, inclusive como igreja, e se tornou um reduto de poderosas famílias romanas, como os Frangipane e os Annibaldi. O período foi marcado pela negligência, agravada por desastres naturais e saques, o que levou à sua deterioração gradual.

Colosseum in Modern Times

Tempos modernos

O século XIX marcou o início dos esforços para preservar o Coliseu, iniciados pelo Papa Pio VIII. No entanto, somente em 1990 foram lançados projetos abrangentes de restauração para reparar e conservar esse monumento icônico. Hoje, o Coliseu é um símbolo da engenharia romana e um símbolo do rico patrimônio histórico da Itália, atraindo milhões de visitantes de todo o mundo.

Colosseum in popular culture

As ruínas imponentes se tornaram um tema popular na literatura e na arte, bem como no cinema e na televisão, muitas vezes retratadas como um símbolo de poder e glória.

  • O Coliseu foi imortalizado em obras literárias, desde os versos emocionantes da poesia de Lord Byron até o dramático Quo Vadis, de Henryk Sienkiewicz, onde é praticamente um personagem por si só.
  • O Coliseu também foi parar na tela grande. Quem não se lembra de ver Russel Crowe lutando na arena no filme Gladiador (2000)?
  • Se você é um jogador ávido, provavelmente já viu o anfiteatro em Assassin's Creed: Brotherhood, que permite que os jogadores percorram um Coliseu tão bem elaborado que parece que você se sente na primeira fila dos dias de glória de Roma, tudo isso sem sair da sua sala de estar.

Flora do Coliseu

Colosseum - Flora of Colosseum

O Coliseu já foi repleto de uma grande variedade de espécies de plantas, muitas das quais não eram nativas de Roma. O botânico Richard Deakin, do século XIX, fascinado pela flora do Coliseu, observou que essas plantas agiam como "um elo na memória", florescendo triunfantemente em meio às ruínas. Os habitantes verdes do Coliseu variavam de espécies bem conhecidas na Itália, como azevinhos, alcaparras, ervas daninhas e cardo, até aquelas exclusivas de suas pedras antigas e não encontradas em nenhum outro lugar da Europa. Essa diversidade botânica foi celebrada na literatura, com Charles Dickens descrevendo vividamente a vida vegetal no Coliseu em seu livro, "Pictures from Italy".

Hoje, o Coliseu abriga 243 espécies de plantas distintas, continuando a ser um testemunho vivo da interseção da beleza natural e da decadência histórica.

Coliseu Romano: perguntas frequentes

Por que o Coliseu foi construído?

Originalmente, o imperador Vespasiano construiu o Coliseu para servir como um grande anfiteatro para espetáculos públicos, incluindo concursos de gladiadores, caçadas de animais e batalhas navais simuladas. Foi um presente dos imperadores flavianos para os cidadãos romanos, simbolizando a riqueza, o poder e as proezas de engenharia do império, além de servir como ferramenta de propaganda política.

O que torna a arquitetura do Coliseu única?

O Coliseu era uma maravilha da engenharia antiga, com um sistema complexo de abóbadas e arcos que permitia suportar o peso da estrutura maciça. Seu design elíptico e seu sofisticado sistema de entradas e saídas (vomitoria), que permitia que grandes multidões entrassem e saíssem com eficiência, foram revolucionários para a época. O uso de concreto e pedra permitiu a durabilidade e a escala icônicas do Coliseu.

Quantas pessoas morreram no Coliseu?

As estimativas mostram que cerca de 400 mil pessoas morreram no Coliseu ao longo de sua história. Somente em seus primeiros 100 dias, diz-se que 2 mil gladiadores perderam suas vidas aqui.

O que aconteceu com o Coliseu após a queda do Império Romano?

Nos anos que se seguiram à queda do Império Romano do Ocidente em 476 d.C., o Coliseu caiu em desuso e começou a se deteriorar. Com o passar dos anos, ele evoluiu para servir a vários propósitos, inclusive como fortaleza, pedreira e santuário cristão. Os esforços significativos de restauração não começaram até o século XIX.

Como o Coliseu influenciou os estádios modernos?

Os princípios de design do Coliseu, como a maximização da visibilidade para os espectadores, o gerenciamento eficiente de multidões e o uso de coberturas retráteis, influenciaram o design de estádios esportivos modernos em todo o mundo.

O que há dentro do Coliseu?

No centro do Coliseu está a arena, um piso de madeira no qual eram realizadas as batalhas e os espetáculos. Abaixo do piso de madeira está a Hipogéia, um local onde eram alojadas as feras e as máquinas. Você também pode ver os vários andares do Coliseu de onde se pode ver a arena, incluindo o Belvedere no último andar.

Ainda é possível ver o equipamento de gladiadores no Coliseu?

Embora as armas e armaduras originais dos gladiadores tenham desaparecido há muito tempo, vá ao Museu do Coliseu, no segundo andar, para ver réplicas e descobertas do local e de outros locais romanos, oferecendo informações sobre a vida dos gladiadores e os equipamentos que eles usavam.